Sex, 19 de Junho de 2020 20:53

Empresários do ramo gastronômico processam prefeituras do Paraná por serem obrigados a fechar em meio à pandemia

(Foto - Arquivo/ Franklin de Freias) (Foto - Arquivo/ Franklin de Freias)


A Associação Brasileira de Bares, Restaurantes e Casas Noturnas (Abrabar) anunciou nesta sexta-feira (19 de junho) que está ingressando com uma ação judicial contra as Prefeituras do Paraná por terem sido obrigadas a paralizar as atividades em meio à pandemia do novo coronavírus. Segundo nota encaminhada pela Associação à imprensa, o processo já foi protocolado na 2ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba e visa pedir uma indenização por danos materiais e morais contra as gestões municipais: "Chega de pagar a conta sozinhos, vamos dividir", diz a entidade.

Na ação, a Abrabar cita o caso de Curitiba, onde a Prefeitura baixou decreto em março, há cerca de 100 dias. Segundo Fabio Aguayo, presidente da Abrabar, ao mesmo tempo em que o prefeito Rafael Greca diz não ter mandado fechar nada, por outro lado eram colocadas viaturas da Guarda Municipal e da Polícia Militar nas ruas mandando a população ficar em casa. Além disso, ele reclama que os entes públicos deveriam ter se organizado melhor para evitar mais mortes ou falências de empresas.
Fabio Aguayo quer extinção do Conselho do Litoral
Aguayo: "Chega de pagar a conta sozinhos"

"Nas cidades polos do Paraná - Ponta Grossa, Cascavel, Londrina, Maringá, Paranaguá e Foz do Iguaçu - a qualquer momento está para ser publicado, em conjunto do Governo do Estado com prefeituras, uma nova legislação estabelecendo a proibição, nos municípios, de funcionamento de suas empresas, bares, restaurantes e casas noturnas", cita ainda a Abrabar na nota à imprensa.

A entidade também reclama que os empresários não deveriam pagar sozinho pelo prejuízo, uma vez que os municípios teriam tido tempo para controlar a pandemia e se preparar melhor. Dessa forma, além do caráter indenizatório, o processo também teria um caráter pedagógico, "ao servir de freio para que atos culpáveis como o da Requerida não voltem a se repetir mais", diz a ação.

"Nosso setor não é culpado pelo aumento ou prolongamento da Pandemia. Vamos brigar até o fim por isso e pela nossa imagem e responsabilidade social na comunidade", finaliza Aguayo.(Fonte: Bem Paraná)




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box