Dom, 07 de Junho de 2020 22:46

CEO do Cinemark tem projeções pouco otimistas para o cinema pós-quarentena


Marz Zoradi, CEO das redes Cinemark, não tem projeções muito animadoras para o cinema pós-quarentena provocada pelo novo coronavírus. Segundo o Deadline, ele já avisou os seus colaboradores que a empresa não terá uma recuperação rápida.

"A realidade é que não acho que conseguiremos retomar o ritmo que tínhamos antes da COVID-19 até 2022", disse ele em conversa de vídeo. Na conversa, ele explicou que tudo depende da cadeia de produção do cinema.

"Os estúdios tiveram que se adaptar, e mudar datas de lançamento. Não tem a ver especificamente com a distribuição, e sim com a produção. Devemos ter uma boa recuperação no ano que vem, mas ainda não será um retorno ao normal", disse ele.

Tenet, de Christopher Nolan, e o live-action de Mulan, da Disney, por mais tempo em cartaz.">Prevendo a falta de filmes novos para exibir nas salas de cinema, o Cinemark já planeja manter alguns lançamentos confirmados, como Tenet, de Christopher Nolan, e o live-action de Mulan, da Disney, por mais tempo em cartaz.

Ainda segundo Zoradi, o Cinemark sofreu com a quarentena, mas não esteve perto de quebrar graças a um saldo de caixa de US$ 640 milhões (algo em torno dos R$ 3 bilhões, na conversão atual). "Conseguimos resistir até 2021, mesmo que nossos cinemas permaneçam fechados", disse ele. (Do Yahoo)




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box